sexta-feira, janeiro 06, 2006

Voltando à literacia ambiental...

É a riqueza do conhecimento que faz abrir os horizontes para a sensibilidade, inovação e prepara o caminho para um futuro ambientalmente mais promissor. É desta riqueza que se aperfeiçoam personalidades e gera diversidade, esta rede de conhecimentos ajudará os indivíduos a tornarem-se cidadãos mais participativos no mundo. O conhecimento científico, é hoje, consensualmente apontado como um dos principais pilares das dinâmicas de desenvolvimento nas sociedades contemporâneas. Neste sentido, a promoção de uma cultura científica tem vindo a assumir-se como tarefa fundamental. Um indivíduo com competências ao nível da literacia cientifica é aquele que é capaz de "reconhecer quando necessita da informação e tem a capacidade de a localizar, avaliar e utiliza-la efectivamente ... são aquelas pessoas que aprenderam a aprender cientificamente" (ALA, 1989). Sendo a educação um dos bens mais valiosos, que um ser humano pode adquirir, é vital apostar neste processo, que a longo prazo, irá oferecer mais valias para o futuro ambiental de todos.Esta é a chave para a aprendizagem ao longo da vida. Não se advoga aqui, um saber enciclopédico, mas sim proporcionar aprendizagens pertinentes, em diferentes domínios científicos e ambientais, criando uma sensibilização que desperta a curiosidade e o desejo de aprender. Não deveriamos, nós todos, educadores ambientais ou não, apostar nisto?

16 Comments:

Blogger Desambientado said...

No fundo defendes que um conhecimento holístico e transdisciplinar será aquele que melhor nos preparas para proteger o ambiente?

3:33 da tarde  
Blogger Ana Isabel Godinho said...

Um factor de grande importância no conhecimento holístico, consiste na integração do processo de ensino, de informação que se relacione com as apetências, os interesses e as experiências dos indivíduos.
A perspectiva holística reconhece que a aprendizagem, está dependente das experiências prévias. O conteúdo destas experiências deverá, na minha opinião, permitir o relacionamento com as ideias encontradas nos livros, apelando à transdisciplinaridade de que fala. Penso que a capacidade de ligação entre conceitos e informações e as experiências significativas é fundamental. Desta forma os comportamentos seriam intrinsecamente motivados, tornando-os organizados pelo interesse e pelo desejo de aceitar novos desafios, o que facilitará a interiorização e a eventual integração de regras externas, compondo uma teia de conhecimentos, que vão gerar conclusões, sempre únicas para cada um e os conteúdos serão melhor cimentados.
Se isto não nos consciencializar e preprar melhor para proteger o ambiente, para o funcionamento de um mundo mais sólido e equilibrado, o que é que será?
Eu acredito que o caminho seja esse!

Ana Isabel

1:19 da tarde  
Blogger Bitta said...

Eu gosto muito de vir aqui... as tuas preocupações com o ambiente são chamadas de atenção muito importantes... cultivo-me com elas e tento levar a mensagewm a outros, para assim formar uma teia de gente preocupada com as questões ambientais do nosso planeta. E começo pelos mais novinhos, os meus filhos, os meus alunos... porque o futuro está nas mãos deles!

3:14 da tarde  
Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.
Ás 8 da manhã, num átrio de hotel, não é o lugar apropriado para retorquir a tua densa argumentação. Deixarei isso para amanhã.

1:41 da manhã  
Blogger Ana Isabel Godinho said...

Bitta:
A intenção deste meu blog é mesmo criar uma teia, com a qual uma pessoa se sinta contagiada e que contagie os outros...começando pela familia por exemplo, alargando aos alunos, depois cada um deles contagiará a sua própria familia...fazendo o efeito bola de neve...
Se eu puder contribuir um pouquinho que seja, para contagiar alguém e levar à reflexão sobre estas questões...fico muito feliz!
Obrigada pela visita!

Ana Isabel

4:42 da manhã  
Blogger Ana Isabel Godinho said...

Dr. Félix:
Não me diga que já está em viagem!!
Qual é o destino desta vez?

Ana Isabel

4:43 da manhã  
Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.
Cheguei. Fui Só a S. Miguel, no fim de semana.

3:30 da manhã  
Blogger Fátima Silva said...

Ana Isabel, a densidade dos teus posts fazem-nos parar, analisar, reflectir e aprender. A riqueza do conhecimento quando não enegrece ou se distancia da sua essência humana pode provocar o desenvolvimento de todos esses atributos que apontas e enriquece-nos com a sua sabedoria,promovendo riqueza e justiça. Mas sabemos que nem sempre é assim, muitas vezes são empregues com fins bem mais utilitaristas, disseminando a injustiça, aprofundando a diferença entre os mais e menos poderosos.
De qualquer modo, proporcionar diversas oportunidades de aprendizagem acompanhadas de uma reflexão pode sempre fazer a diferença no futuro. É uma opinião que tenho.

3:27 da tarde  
Blogger Ana Isabel Godinho said...

Fátima: Também concordo contigo... a riqueza do conhecimento, de qualquer comhecimento deverá sempre ser acompanhado por valores, questões éticas e reflexões... depois cada individuo aplica o esse seu conhecimento embebido pelos valores , crenças....que cada um vai construindo ao longo da sua caminhada.Que por vezes esse cnhecimento é utilizado para, como tu referes,fins bem mais utilitaristas, disseminando a injustiça, aprofundando a diferença entre os mais e menos poderosos é bem verdade..mas nem por isso teremos de desistir!
É fundamental levar os individuos a abrir os horizontes para a sensibilidade, inovação e preparar o caminho para um futuro melhor para todos. Lembraste do ditado "água mole em pedra dura tanto bate até que fura"? Penso que é por aí.

Ana Isabel

2:48 da manhã  
Blogger Desambientado said...

Caras amigas.

Sem dúvida que a reflexão nos obriga a ser coerentes connosco mesmos. Também é verdade que muitas vezes, para que a reflexão se faça, que alguém dê o mote. O mote pode ser científico, mas também poderá ser emocional.

Bem hajam pela partilha de conhecimentos e sensibilidades.

3:07 da manhã  
Blogger Tat Wam Asi said...

E sempre ouvi dizer...o saber não ocupa lugar.

12:46 da tarde  
Blogger Ana Isabel Godinho said...

É uma grande verdade!

Ana Isabel

7:58 da manhã  
Blogger lost in orientations said...

muito interessante.
concordo com a fátima... o conhecimento é muito relevante mas tudo depende de como conseguimos conjugar as diferentes experiências e fontes (e tb do que fazemos com ele), porque senão o conhecimento tb nos pode fazer ficar mais arrogantes, pobres, alheados da realidade ou dogmáticos. Achei muito interessante estas reflexões. Pena é que tenha de voltar aos projectos ... informação a mais estou a ficar alienada!!!!!!!!

11:30 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. » »

6:47 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

This is very interesting site... film editing schools

8:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! » » »

4:39 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home